segunda-feira, 26 de março de 2012

Em modo "Stand by"



Dias difíceis, estes! Tempos difíceis!


Tento manter-me bem, quer física, quer mentalmente, mas não tem sido nada fácil. Também… quem é que me disse que as coisas poderiam ser mais simples?


Continuo a não baixar os braços e a ir sempre à fisioterapia mas é uma luta abnegada com o tempo e comigo próprio. As melhoras são imperceptíveis para mim, mas pelo que me dizem, não para quem me rodeia. Sendo assim, é quase como caminhar cego pela selva seguindo apenas as instruções, as orientações de quem nos vê. É preciso ter uma força que eu nunca pensei ter para não baixar os braços e deixar-me ir pela corrente. É uma prova sobre-humana!


Assim, tenho de fazer um esforço todos os dias de manhã para não influenciar negativamente quem me ajuda mas… (é o que eu digo!) não é nada fácil!


Os meus dias agora resumem-se a isto: ir ao hospital de Portalegre pela manhã para os trabalhos físicos e passar a tarde não sem fazer uma caminhada ou uma natação para que o corpo obedeça e não se torne apenas um habitáculo da alma.


Bastante simples, não é?


Para quem lê ou ouve, pode parecer muito pouco mas para mim, tudo é muito. Por exemplo: só a sala de espera da fisioterapia onde tenho de aguardar que chegue a minha vez, dava para fazer uma caracterização do sítio e do momento. Nessa salinha situada no rés-do-chão do hospital distrital, existem muito poucos lugares sentados e a média de idades é muito elevada. A bem dizer, tirando os bebés que vão fazer trabalhos para melhorar a sua capacidade respiratória dificultada pela bronquite ou constipação, devo ser o mais novo daquela gente toda onde proliferam as maleitas próprias da idade sempre relacionadas com as quedas e a falta de equilíbrio. Sinto-me sempre muito bem tratado e sei que as pessoas me estimam como eu a elas e trato com a melhor das educações mas aquela entrada no dia não é propriamente a mais agradável. Enfim… que fazer? Ele há coisas que acontecem que mudam tudo para sempre e esta que me aconteceu a mim é disso um excelente exemplo.


De resto, essa é uma frase que me habituei agora muitas vezes de ouvir da boca dos outros: “as coisas para se desencaminharem é num instante mas levá-las ao sítio demora mais tempo, não é”? Se é! E eu que o diga!


Essa é uma das que me habituei agora muito a ouvir, como prognósticos da situação e avaliações diversas ao meu estado de espírito. Dizem-me que estou ora acabrunhado, ora pensativo, ora esmorecido, ora em baixo… Quer dizer, perguntam-me, ou comentam e dão-me a entender que assim é. Eu acho que estou sempre normal e procuro assim me manter mas, constantemente analisado e sujeito a estas abordagens… já nem sei como é!


Gostava de ter tempo para ler, gostava de ter tempo para ver os meus filmes, gostava de ter tempo para muita coisa mas a verdade é que não posso nem quero, porque a única coisa que quero mesmo é voltar a estar bom e voltar-me a sentir como me sentia dantes. Coisa bonita para se meter numa t-shirt do Cão Azul: “Eu quero ser como era dantes!”. Comprava-a logo!

10 comentários:

Joãzinho disse...

Tu queres e vais ser como eras dantes... um grande abraço amigo.

Joãzinho disse...

Tu queres e vais ser como eras dantes... um grande abraço amigo.

Unknown disse...

Muita paciência, tudo há-de voltar ao normal se Deus quizer! não escolhemos mas temos de aceitar.

Um beijinho

Celeste Gaio

@n@bel@ disse...

Nada de stand-by, forward é que é...

Helena Barreta disse...

Pedro,

A sua t-shirt dirá antes: "eu VOU ser como era antes".

Não desanime, coragem e força para continuar essa sua luta. Para a frente é que é o caminho!

Melhores dias virão.

Um abraço

Catarina disse...

Do cão azul não conheço nenhuma adequada, mas neste momento acho que esta te ficaria bem:

http://www.ebay.co.uk/itm/Printed-Funny-Logo-Slogan-T-Shirt-Want-Believe-/250539493594?pt=UK_Men_s_T_Shirts&var=&hash=item800e9fde46

Jorge Aragão disse...

Pedro, olá:

Agora que estou a voltar à blogosfera, após algum interregno por questões de vida familiar complicada, passei por aqui e tomei conhecimento do que te aconteceu, mas pelo que li, estás a recuperar bem...
è meu caro, o que não nos derrruba, torna-nos mais fortes, por isso, força.
Depois vi o post sobre a tua "musa" e tenho quase a certeza que sendo tu da turma B (ou C) em 84/85, a Cristina - se é a jovem que eu penso - era do 2ºA, nº7 e a Helena Barreta a nº6...Como o tempo vai passando!!!
Estou com as vossas caras de miudos â minha frente!!!Eu guardo as caras dos alunos, é uma mania mas é bem engraçado..
Desejo-vos muitas felicidades e uma boa recuperação.
Só a parte SLB é que ... mas ninguém é perfeito, lol
Grande abraço daqui do POOOORTOOOO.

Jorge Aragão disse...

Pedro, olá:

Agora que estou a voltar à blogosfera, após algum interregno por questões de vida familiar complicada, passei por aqui e tomei conhecimento do que te aconteceu, mas pelo que li, estás a recuperar bem...
è meu caro, o que não nos derrruba, torna-nos mais fortes, por isso, força.
Depois vi o post sobre a tua "musa" e tenho quase a certeza que sendo tu da turma B (ou C) em 84/85, a Cristina - se é a jovem que eu penso - era do 2ºA, nº7 e a Helena Barreta a nº6...Como o tempo vai passando!!!
Estou com as vossas caras de miudos â minha frente!!!Eu guardo as caras dos alunos, é uma mania mas é bem engraçado..
Desejo-vos muitas felicidades e uma boa recuperação.
Só a parte SLB é que ... mas ninguém é perfeito, lol
Grande abraço daqui do POOOORTOOOO.

Pedro Sobreiro (Tio Sabi) disse...

Meu caro Jorge, isto pode parecer muito estranho para quem nos lê mas passados estes anos todos eu tinha uma ideia de ti que foi confirmada pela fotografia que pude ver. Depois deste tempo, é verdadeiramente um prodígio que isto possa acontecer! Vou continuar a falar com colegas meus de então e investigar mais para que possa confirmar se és mesmo quem eu penso. Ainda assim, mando-te já um grande abraço e saúdo a tua iniciativa que me parece ser de todo meritória!

NEZOCA disse...

Você é uma pessoa espetacular, tem uma força, quem me dera.