sábado, 24 de janeiro de 2009

Sobre a perda…


Pensei muito, muito nos últimos dias sobre se haveria de publicar isto ou não.

Decidi que sim.

Que sim porque este blogue já me deu muito e eu lhe devo lealdade, que sim porque este blogue é cada vez mais o repositório daquilo que sou e o meu baú de memórias, que sim porque eu sei que há-de haver quem há-de gostar de ler e de saber como são as coisas, pessoas que me amam e hoje e amanhã vão poder aqui estar e voltar, que sim porque é uma homenagem, mais uma que lhe faço.

Haverá alguns que perguntarão: “mas isto aqui porquê?”, esses podem sempre clicar noutro site e passar ao lado. Outros pensarão que é do foro íntimo mas o que é este blogue senão a revelação da minha própria existência e intimidade?

Mas eu sei que há quem perceba e olha… que se amole!

Então cá vai…

O meu irmão tem cenas do arco-da-velha. Com seis anos de diferença, durante muito, muito tempo a nossa relação foi, digamos que, tempestuosa. As coisas resumiam-se basicamente a uma dialéctica de terrorismo / porrada em que eu dava e ele levava.

Durante a adolescência sobretudo, esse período terrífico em que somos muito velhos para sermos crianças e muito jovens para sermos adultos, em que não somos carne nem somos peixe, ele foi a única entidade viva neste mundo sob a qual eu sentia algum poder e o pobre sofreu…

Ainda ontem ri às gargalhadas com uns amigos comuns acerca do episódio do cartão de sócio do Sporting, em que o aconselhei a retirar a cola excedentária da quota com acetona e, resultou tanto que lhe mamou metade da fotografia. Eh eh. Esteve uma tarde inteirinha a chorar baba e ranho. Foi duro mas acho que isso o tornou mais forte e melhor pessoa. A tudo isto ele sempre resistiu com uma admiração e um amor que hoje me parte o coração só de recordar. Imitando-me nos gestos, nas roupas, nos gostos e no entanto, sendo sempre ele próprio.

Lembro-me vezes demais das palavras da minha mãe antes de eu ir estudar para Lisboa, apelando à calma e ao entendimento entre as partes, nos momentos mais conturbados, alertando que talvez nunca mais tivéssemos oportunidade de estarmos tão juntos como então… e da tanta razão que tinha.

Depois tornámo-nos companheiros e soul mates e hoje é o meu melhor amigo, alguém a quem eu quase consigo ler o pensamento e seguramente uma das pessoas com quem mais gosto de estar. Sempre bem dispostos, sempre swingando pela vida fora. Sabe bem a paixão que tenho por ele e sabe quase tudo de mim.

Este ano deu-me o prazer de passar o Natal em minha casa e na altura de distribuirmos os presentes, entregou-me uma caixa preta com um dvd gravado no interior sem absolutamente nada escrito. Como não anda muito abonado, sabia que a prenda não deveria de ser um Jaguar dos novos mas realmente aquela pareceu-me assim… estranha e encostou à boxe naquela noite de emoções.

De vez em quando perguntava-me: “então já viste a prenda do mano?”. E eu: “nada puto! Não tenho tido tempo. Mas prometo que vejo”.

Há dias, de tanto insistir, piquei a coisa e a primeira imagem era a automotora antiga a entrar na estação da Beirã. Reconheci de imediato a reportagem que tinha passado na RTP2 aquando da abertura das fronteiras que desempregou os meus pais.

Parei de imediato.

Percebi logo do que se tratava e compreendi o que tinha feito. “Corri Portimão inteiro…”, tinha-me dito dias antes. Para quê? Sabia agora que para recuperar as velhas cassetes de video com imagens do nosso pai, passando-as para o dvd que me ofereceu.

Andei dias a ganhar coragem, até que mergulhei nele de cabeça.

Depois, escrevi-lhe esta missiva que aqui posto no formato original.
-

Valeu Júnior.
-
E já agora... HAPPY BIRTHDAY MAN!!!

Doing the dumb, só para me veres rir, no vidro da Pastelaria do Choca

Amor de irmãos
The portuguese Gallaghers
-
Dois rapazinhos de Dublin que ensaiaram para o Nélson Mandela para não desafinarem contigo...
From Ireland... For you...
-
You're the MAN!
--
LOVE YA!
--
-

7 comentários:

Goyi disse...

Oye, qué hermano más guapo tienes!!!!... si está solteiro arrajanmos por cá uma espanholita... se ele gostar de nós.... é bricadeira!!.

Eu tenho cinco irmas e um irmao, gosto muito deles todos, valoro tudo o que eles fizaram na vida por chegar onde estao, mais o que mais valoro é quando estou triste, tenho algum maoa, uma dor dentro do meu coraçao, pegar no telefone e chamar a qualquer um deles... tanto faz, sao a únicas pessoas no mundo que sentem o mesmo que eu sinto nesse instante.... ninguêm por muito amigo que for ente o mesmo, nem os meus filhos, nem o meu marido... só eles me entendem..... e que sempre tenho os seus ombros ao meu dispor para eu desabafar... e isso é tao bom!!!!.

Quando temos uma alegría qualquer, por exemplo, agora a minha irmá , a mais nova, foi nomeada governadora civil de Badajoz ( subdelegada del gobierno), tambén sentimos todos a mesma alegría , como se fóssemos nós propias... E olha, eu, quando soube, ela chamou-me e disse-me para ir na próxima quinta feira a toma de posse do cargo, e entao eu pergunto: " velá se isso te pode perjudicar, alí estaro os mais altos cargos de toda a Comunidade Autónoma e se calhar, resulta um bocado violento apresentar a tua irmá , que mandou para rua a um deles, com a moçao de censura"... A resposta a minha irmá, que vale o seu peso em ouro, foi a que eu no fundo esperava: Sempre estarei orgulhosa de ti, sempre estarás onde eu estiver, ese eles nao se sentem à vontade, o problema é só seu""..... ISTO SAO IRMAOS.... E olha que a gente briga, e em pequeninas também andamos muita vez a pancada.... más é do melhor que temos no mundo....!!!.

Besitos para ti , para Cristina, Leonor y tu hermano... muy guapo, si señor!!!.. tiene a quien salir!

John The Revelator disse...

Grande mano, ter lugar de destaque no teu blog é a mesma coisa que ser mulher e aparecer na capa playboy! Isto são os meus 15 minutos de fama, por isso tenho que aproveitar.

Já sabes que não gosto de comentar os posts publicamente quando o tema bate cá no fundo, por isso vou ser breve. És para mim muito mais que apenas um irmão e por mais feliz que seja carrego sempre comigo a tristeza e a saudade não poder desfrutar da tua companhia todos os dias. Como eu gostava de sair do trabalho e antes do jantar poder partilhar contigo umas das maravilhosas imperiais no Choca...

Sabia que o presente que te ofereci não era fácil de digerir, mas foi cheio de boas intenções. Também a mim me custou da primeira vez que vi as imagens, mas sabia que apenas tu poderias senti-las tanto como eu. Não da mesma maneira, mas certamente com a mesma intensidade. Fico contente por saber que mesmo depois desse turbilhão de emoções que fiz passar, tenhas gostado.

És o maior, e eu adoro-te!

Abraço

PS: Ouvi dizer que uns chilenos andam a trabalhar no desintegrador de moleculas ao estilo do Star Trek. Amanha vou encomendar 2.

John The Revelator disse...

Já quase me esquecia de agradecer à Goyi pelo elogio. Até parece que me dizem isso muitas vezes, o que não é verdade.

Um beijinho para ti também Goyi e obrigado.

Quim Carita disse...

É bom ver que os nossos são grandes Homens. Um beijo para ti Pedro, e um beijo para ti Miguel.

http://br.youtube.com/watch?v=Vg7BEHIo-g4

zira disse...

Eu queria ficar impávida, sossegada e digerir por mim, e para mim, tudo o que li neste blogue de família. Mas não. Não sou capaz de sufocar a miscelânia de sentimentos que me aperta a garganta num nó serrado ...apertado.É que os dois são meus... Amo vos como se fossem preciosidades, apesar de conhecer também os vossos defeitos.Tenho um orgulho enorme nas pessoas que são na sociedade, como homens honestos, justos , e amigos dos amigos. Dos de sempre. Tenho orgulho por serem os pais que são e esposos também.Ambos souberam escolher mulheres que se adaptam duma forma coerente a cada uma das vossas personalidades e completar-vos. Dou Graças a Deus por isso. Sim... porque acredito que todos temos uma missão a destacar e a desenvolver nesta passagem.
Não consegui ficar silenciosa, porque estes últimos tempos têm sido de uma emoção e uma vivência interior muito forte para mim.Por vários motivos me tenho capacitado cada vez mais, que o material é necessário mas é muito efémero...
Não posso ficar parada e isenta, quando o coração se dilata quando me lembro que tenho uma Leonor e um João que me fazem ir à luta quando a fragilidade me cobre e a saudade do meu apoio me não deixa incolume.Talvez sejamos sensiveis demais... talvez que a nossa vivência como familia fosse diferente... Talvez que os quatro nos soubessemos respeitar sempre e lutar por sermos uma pinha...muma liberdade pessoal...talvez que os problemas vividos em familia como o desemprego nos ajudassem a crescer... talvez a falta de saúde...Uma certeza tenho, o nosso Dai é e será sempre o timoneiro do barco das nossas vidas. Porquê?! porque está "presente".
Pessoalmente ainda mais,e em especial quando detecto nos dois traços fisicos ou expressões que vieram dele.
Ah! estou bem mais calma agora.Desabafei. MESMO!MESMO.

luis miguel disse...

bobi és o maior vou sentir mt a tua falta acredita e sabes do que falo .


Parabéns atrazados para o mano Miguel e um beijo para uma das melhores MÂES do mundo Dna Alzira . Bem acham.

Bonito disse...

E eu também não poderia ficar impávido perante este comentário, carregado de emoção, da D. "Zira"!!!

Que o futuro lhe reserve tudo de bom!!

Um Beijo

e como vocês costumam dizer:
Bem Haja!!!

Bonito