quinta-feira, 17 de junho de 2010

Saudade

(clicar para aumentar)

Fico sempre arrepiado quando isto me acontece... quando alguém consegue exprimir por palavras algo que também sinto mas nunca fui capaz de expressar assim de forma tão descarnada, de peito aberto.

Teria apenas de mudar a pessoa, a idade e as circunstâncias.

O sentimento, esse, é tão duro e real quanto este.

6 comentários:

Isabel I disse...

Obrigada por partilhar esse texto, tão bem escrito. Infelizmente, também conheço essa dor e essa saudade.

maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maria disse...

Que belo texto,entrou mesmo no meu coração.Bj Batistinha

Helena Barreta disse...

Estou emocionada.

Também vivo, infelizmente, com essa saudade e cada dia que passa dói mais.

O meu pai era seu conterrâneo e foi por ser apaixonada e encantada pelo Alentejo e por Marvão, em particular, que cheguei aqui ao seu blogue e todos os dias aqui venho, também, para matar saudades.

Obrigada pela partilha e pelas suas palavras.

Um abraço.

Maria João disse...

O sentimento, duro e real, mas belo, que está sempre presente em nossa vida.
As palavras e os sentimentos estão cá sempre quando a presença de quem se ama e por quem se foi amado, deixa de ser por nós contemplada. Resta-nos as fotografias e os filmes da nossa memória para manter vivo esse amor e agradecer por o termos vivido.
Obrigada pela partilha, a emoção dói, mas sabe bem porque enaltece quem já está ausente.

Gaby disse...

"Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós!"