segunda-feira, 26 de julho de 2010

Nascer para a música

Depois de 7 meses a aprender viola é natural que um gajo se convença que já toca alguma coisinha e comece a alimentar em segredo dentro de si uma imagem do artista que gostaria de ser.

Eu forrei a capa do meu dossier das letras e músicas com os manos que me inspiram e guiam.

Eu gostava de ter um bocadinho da pinta do Marquinho dos anos 80,



A aura de crooner do bas-fond alfacinha do Tony,


O descaramento do Cid,


Os trinados e a bonomia do Demis Russos,


A pinta e a voz do Rod Stewart, (e já agora, o jeito para as bébés... Excelente conjuntinho!)


O espírito globe-trotter do Roberto Leal,


A categoria do Tom Jones,


A maneira de cantar e a pinta do Rodrigo,


A pose do Nel Monteiro,


E a musicalidade, a autenticidade e a excentricidade do Variações



Se eu tivesse isto tudo ficava contente.

Deus sabe como eu me esforço, como eu treino, como eu deliro de cada vez as coisas correm bem. Já tenho calos nos dedos, tenho as notas e as escalas memorizadas mas sei perfeitamente que ainda sou um bebé na coisa e que tenho que pedalar muito para poder chegar onde quero.

É o que eu digo: a gente pensa que sabe mas depois vai à net e dá de caras com um miúdo destes e… fica com uma cara que eu nem vos conto…
-
Dá para acreditar?!?!?!? (Até parece fácil...)










4 comentários:

Artur Sequeira Portela disse...

Olha para esta dupla Mexicana (Rodrigo e Gabriela) numa cover dos Metallica (Orion)...FABULOSO!

http://www.youtube.com/watch?v=L0CsLefLisE&videos=eVRD4lwI2H8

Mas têm mais cenas muito boas! Sei que vais gostar..se não for o caso de já conheceres!

Abraço!

Catarina disse...

ahhhhhhhh, o Artur tem toda a razão, Rodrigo e Gabriela é belíssimo, também os conheci há bués através do You Tube e nunca mais me tinha lembrado de tal dupla

Catarina disse...

ah, e o japonês que te falei e que toca Ozzy Osbourne é este:

http://www.youtube.com/watch?v=k5KwQhM_P90&feature=related

acho que ainda é mais pequeno...

Pedro Sobreiro disse...

Espantosas propostas, meus caros, ambas desconhecidas até à data.

Ainda assim, continuo a preferir o meu chinoquinha de estimação.

Experimentem dar uma vista de olhos pela sua vasta obra no You Tube. O gajo é uma estrela à escala planetária. Estava capaz de o adoptar...

Ai eu... ainda falta tanto... Custa tanto...