quarta-feira, 22 de abril de 2009

Amália Hoje




Eu adoro, eu amo quando uma música me arrepia.

Estou sempre à procura desse sentimento…

Quando o som me entra pelos ouvidos e um arrepio bom me sobe pelas costas e esbate na nuca.

Esta versão da “Gaivota” que o genial Nuno Gonçalves dos Gift criou para o projecto “Amália Hoje” é simplesmente avassaladora. Tudo é perfeito… a voz carregada e apaixonada da Sónia Tavares, os violinos ao fundo, o ar retro, de festival da canção de segunda linha… é uma coisa…milagrosa.

A versão original renasce assim com uma nova roupagem que a projecta face ao futuro.

Depois dos “Humanos” ressuscitarem o mago Variações, agora é a vez da diva que todos sabíamos eterna, e passa assim a (re)viver mesmo pelo génio destes jovens criadores.

Estou cá com uma vontade de meter os ouvidos em cima deste disco…

E que nunca mais chega…

PS1: O Paulo Praça dos Plaza, ilustre desconhecido para muitos mas um grande vetereano destas andanças da boa música nacional; e o Fernando Ribeiro dos Moonspell, que já provou que é muito mais que um mero vocalista de uma banda de metal; completam o ramalhete. Isto promete… mesmo!

PS2: A notícia do Blitz está
aqui.

PS3: No dia 25 de Abril, o jornal Expresso oferece um cd promocional que contém um medley de quatro temas deste projecto, o videoclip do tema Gaivota e um vídeo do making of. Quem é amigo? Quem é?


7 comentários:

Quim Carita disse...

Só se pode fazer uma versão assim quando o poema é realmente arrebatador...Gosto, mas na voz de Amália o areepio de que falas ainda é maior! Experimenta!

Quim Carita disse...

Corrijo: areepio - arrepio.
Devemos também mensionar que o poema é de Alexandre O`neill e a música de Alain Oulman.

XICO MCGOWAN GALLAGHER disse...

Sabi, não acredito!!!!

Os Gift fizeram dois álbuns muito bons mesmo... mas agora acabaram as ideias e o pseudo-génio aspirante a rock star internacional Nuninho,que sempre quis dar passos maiores que a perna, agarra-se à Amália para ganhar uns cobres.., faz como diz o teu primo, genial é o O'Neiil na voz da Amália, de ir às lágrimas...

isto é um sacrilégio... o Variações estava tão à frente, os Humanos não tem comparação... resultou e de que maneira...

e os Gift são uns pedantes, até o Marylin Manson nun Sudoeste foi mais humilde que eles... que são de Alcobaça! Enxerguem-se!!!
E digo-o com pena, pois gostei muito deles, mas depois de ver algumas coisas nos bastidores, acho esse Nuno um convencido... ACORDA SABI!!!!
AGORA TROCASTE-ME PELO grande produtor português?

QUIM, um abraço desde Lisboa.

Sabi, vou voltar para o Miguel, fica bem...

Catarina disse...

nunca gostei dos Gift, mas já ouvi dizer maravilhas do "Amália Hoje".
Quando arranjares, já sabes ;)

Pedro disse...

por falar em fados.....
http://www.youtube.com/watch?v=OpExb2hCYTs
abraços e espero que gostem

Quim Carita disse...

Xico: um abraço desde o Algarve. Bom falar contigo! Já agora passa também pelo blog www.recollectivesoul.blogspot.com.
Diz qualquer coisa.
Um abraço,
Quim Carita
É bom reencontrar velhos amigos...

pjbflopes disse...

Eu gosto dos "The Gift", mas o meu 1º comentário ao ouvir a Gaivota neste projecto foi:
- Ok está imponente, até pode dar arrepios (bons, que também gosto de os sentir ao ouvir música), mas na voz da Amália fazia-me chorar. Aliás na voz da minha irmã também me faz chorar.
Em conclusão: Neste registo, tem timbre de epopeia, tudo é grandiosidade nesta música, mas não há dúvida que foi escrita e composta para registo de fado, e que fado.