quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Queres de onde?



A cena passou-se no carro ao fim da tarde, quando eu e as pequenas regressávamos a casa depois de deixarmos a mãe na natação.

- “Ó Leonor, vai lá comprar fiambre que a mãe diz que se está a acabar."

- “Ó paaaaiiiii, por favor… eu não sei comprar isso."

- “Sabes sim senhor! Tu tens 9 anos e tens de aprender a desenrascar-te. Já vai sendo tempo disso."

- “8, pai! 8 anos! Eu tenho 8 anos! Mas porque é que ninguém acerta na minha idade?”

- “Vá, deixa-te lá de histórias e vai lá comprar o que te digo.”

- “E vou onde?”

- “Olha, vai aí à tua sogra. Sempre aproveitas para perguntar pelo João Pedro."

- (Fazendo um sorriso amarelo, como que dizendo: “Engraçadinho…”) “E compro quantas fatias?”

- “O fiambre compra-se às fatias mas não se conta às fatias. Não compres muito porque senão seca. Compra aí umas 250 gramas.”

- “Está bem, pai. E queres da perna ou queres da pá?”

- “DA PERNA OU DA PÁ?!?!?”



Expliquem-me lá porque é que eu às vezes tenho a sensação que esta miúda sabe mais do que nos quer dar a entender e tem prazer em nos fintar…

3 comentários:

Helena Barreta disse...

Os miúdos são extraordinários. As coisas que eles sabem.

Bom fim de semana

zira disse...

Eh!eh!eh! <na mouche!!!

Carla disse...

Ai, ai, ainda havemos de ser compadres... bjs.