domingo, 6 de setembro de 2009

Dias de Verão (Sonhando acordado com eles)

Todas as 900 fotos da jornada condensadas num instante
-

Este blogue não serve apenas para ser lido e visto por outras pessoas.


Como referi logo no post inicial, este blogue é uma espécie de diário de bordo da minha vida, um álbum virtual de recordações onde cristalizo a minha existência e é por esse motivo que posts como este fazem sentido.


Tendo ainda muitos dias de férias disponíveis e uma porta aberta a escassos minutos do coração de Lisboa, cortesia de uma familiar, desenhei, como eles chamam, uma escapadinha de fim-de-semana prolongado pela região envolvente que resultou em cheio.

Eu adoro praia pura e dura, das 9h da manhã às 8h da noite sem interrupções, dias inteiros passados entre leituras, mergulhos, corridas e comidas rápidas. Mas na praia aprende-se pouco. Os dias repetem-se numa felicidade lânguida que nos dá sempre mais do mesmo. E foi por esse motivo que este circuito lúdico/cultural/desportivo/gastronómico resultou em pleno.

E foi assim:

Dia 1 - Comporta, Tróia, Ferry, Setúbal, Sesimbra, Cabo Espichel, Colombo

A magnífica Comporta. Uma praia de sonho e aqui tão pertinho...


Brincando nas ondas

Até os golfinhos nos quiseram visitar

O magnífico "Polvinho à Lagareiro". Porque é que eu tiro fotografias ao comer? Porque sim! Parece que lhe vou meter o dente outra vez...

Mais um postalinho da série: "Maravilhas de Portugal"

A caipirinha do bar da moda? Superior!

Foto de equipa à espera do novo reforço

O belíssimo porto de Tróia com Setúbal ao fundo

Parece Miami, não é? Modernices!

Toma-se um banhinho muita bom! Eh carrapau!

O nosso carrinho gostou muito de andar de barco. E diz que não enjoou! Não babou óleo nem nada...

Ainda me lembrei de fazer a cena do Titanic, dedicada ao Paulo Bento, mas havia muita gente e envergonhei-me


A belíssima mas pequenina praia de Sesimbra. Geladinha, a água...

No Cabo Espichel



A favorita de todas as lojas. Um deslumbre, realmente. Dá vontade de trazer tudo. Na frente, o fato de Hannah Montana com que sonhava...

Dia 2 – Sintra (Palácio Nacional, Museu do Brinquedo, Palácio da Pena, Castelo dos Mouros), Praia das Maçãs, Azenhas do Mar, Praia Grande, Cabo da Roca, Guincho, Cascais (jantar e concerto dos Gift)

O lindíssimo edifício da Câmara Municipal

No Palácio Nacional, a caminha do D. Sebastião, o pobre, que dela pouco se gozou. Devia-se estar bem melhor aqui do que com a cabeça na lâmina de um sarraceno qualquer. Coitadito...

O tecto da Sala dos Brasões é digno de ser visto. Esta malta da realeza não se tratava mal, não.


Panorâmica de Sintra com o Castelo dos Mouros ao fundo, no alto da colina


O Museu do Brinquedo. Um sonho para todas as idades


Os primeiros brinquedos encontrados à face da terra

Eu passei-me com a exposição da Playmobil e com os soldadinhos de chumbo

Tivemos a sorte de fortuitamente meter conversa e conhecer o dono de todos os brinquedos e do museu. Um verdadeiro Peter Pan. Disse-me que ainda hoje brinca com os netos (mas não com Playstations) e que ainda vai todos os meses a Madrid comprar brinquedos. Descendente de famílias abastadas, começou tudo com um tio que não queria que os sobrinhos estudassem porque achava que as crianças deviam era brincar. Trabalhar era quando fossem grandes... Por isso, oferecia-lhes brinquedos quando tinham más notas... O vício ficou...

Esta parada de nazis com o próprio Füher a assistir é de um rigor impressionante. Imagino que os meninos judeus se devem divertir imenso com este género de material lúdico... Ai eu... há gostos para tudo...



Entrada a caminho da Pena que fica lá alto que eu sei lá...

Realmente imponente. Só visto de perto...

A imagem do tritão que representa o início dos mundos


Vista da torre do castelo dos Mouros


E da torre mais alta... Mais difícil ainda...


O famoso eléctrico para a Praia das Maçãs


Azenhas do Mar

Praia grande... de surfistas, bodyboarders e meninos bem da linha. Muito in

Cabo da Roca.
Dele, disse Camões: "Onde a terra se acaba e o mar começa...".
O ponto mais ocidental do continente europeu

Dia 3 – Dolce Vita Tejo (Maratona Kidzânia – 9 horas - e cinema “Up”)

A famosa Kidzânia. O país onde os miúdos são reis. Metem-lhe um cheque no bolso e mandam-nos à vida. Numas profissões ganham o que podem depois gastar em actividades de ócio. Um "Dia da Criança" de sonho, gigante, imenso...


A minha arranjou logo lugar no elenco que representou a peça do Pinóquio

E depois, num de estrela, foi arranjar as unhas, claro!

Aprendeu a fazer hamburguers no Mcdonald's

Andou nos karts

E foi para as obras!

Andou armada em pintora

Passou uma temporada na Compal

e na Olá

Até que conseguiu uma cena melhor na SIC

Chegou a ser médica e a protagonizar um muito bem sucedido transplante de fígado!
Que orgulho para um pai...

Mas ela gostou mais de apresentar as notícias

E terminou a carreira na Polícia, seguindo as pisadas da Tia Lina. Esta alminha esteve 9 horas dentro daquela cena, ou seja, todo o tempo possível e imaginário, das 11h da manhã às 8h da noite. Uma maratona!

Os pais também se divertem imenso...

No final há bailação...

E para terminar... o novo da Pixar que aqui já oportunamente dissequei, em digital 3d, com óculos a rigor...

Dia 4 – Peniche (sardinhada e Forte), Cabo Carvoeiro, Santa Cruz, Ericeira

As belas praias norte de Peniche


A muy agradável vista do restaurante Oceanário, onde comeramos e beberamos muito bem


Imagem do famoso forte que funcionou como prisão durante o Estado Novo



Vista do Cabo Carvoeiro, com as Berlengas ao fundo


Onde vi esta maravilha motorizada

Santa Cruz



Dia 5 – Costa da Caparica (banho e almoço), Almada Fórum, Catedral da Luz, Portugália

O Dia B, de Benfica, em que cumpri um dos sonhos da minha vida: levar a herdeira ao baptismo de fogo na Catedral


Os outros não sei, mas o jogador mais à direita é de altíssimo gabarito

A Costa da Caparica também está renovada, bem modernaça

Um Senhor de Barbas insistiu em tirar uma foto com o conhecidíssimo benfiquista Sr. Sobreiro. Claro que acedi. Eu era lá capaz de dizer não ao homem...

Ohhhh... Categórico!



Fonte da Telha



E o grande momento que encerrou a jornada com Chave de Ouro!
8 golos e um resultado histórico!
Já estavamos roucos.
Disse-me a certa altura: "Ai pai, já estou farta de tantos golos..."
Se os pudéssemos guardar num tupperware...
-

Foi tão bom, não foi, pequenas?

3 comentários:

janita disse...

Meu querido amigo, estou de boca aberta com este teu POST.
Este teu pequeno relato é digno das melhores reportagens que por ai passam em alguns dos nossos canais agora com fibra!
Os meus parabéns.

Abraço

Robson Lima disse...

Já havia algum tempo que não acessava, e deparei-me com este post tão completo das férias. Confesso que bateu uma saudade enorme do Palácio da Penha, que pude conhecer em novembro/08. Já não posso dizer o mesmo do Museu do Brinquedo, que apenas passe em frente, vou ter que visitá-lo da próxima vez, se houver uma....rs.
Um abraço caloroso meu amigo Pedro.

Pedro Sobreiro disse...

Caros companheiros, tão próximos e infelizmente tão distantes... Não há maneira de inventarem a merda do desintegrador de moléculas do Star Trek para a gente se poder visitar sem as demoras das viagens... Paciência! Não se pode ter tudo... Bem hajam pelas palavras. Um forte abraço, até que nos voltemos a encontrar!