domingo, 20 de setembro de 2009

Informação Camarária - Acessos e Estacionamentos na Vila

Segundo o exposto na reunião de 16 de Setembro de 2009:
-
-
Estive ontem reunido com o Sr. Comandante do Posto de Marvão da Guarda Nacional Republicana, o Sr. Sargento-Ajudante Luís Durão, com o intuito de juntos programarmos a gestão do trânsito para o festival islâmico Al Mossassa que se aproxima.

As acessibilidades e os estacionamentos são dois grandes problemas de sempre que limitam em muito a afluência a Marvão, sobretudo quando se organizam grandes eventos. Apenas se pode chegar à vila por uma única via e muitas vezes, quando se chega, não há lugar onde estacionar. A suposição deste cenário faz com que muita gente volte para trás e outros pura e simplesmente nem considerem a sua vinda.

Para grandes males, grandes remédios.

Apesar de saber que o tempo que me resta na vereação é escasso e sobretudo que a margem de manobra que me dão e a força que me concedem é reduzida, faço questão de que fique em acta que tenho propostas para resolver estes problemas.

No que diz respeito aos estacionamentos, sou da opinião que a Câmara Municipal deveria encetar uma acção no sentido de adquirir todos os terrenos situados na parte de baixo da estrada nacional junto à muralha, onde existem actualmente algumas hortas. Em primeiro lugar, deveria tentar negociar com os proprietários. Caso não fosse possível, seria considerada a expropriação por interesse público, por demais justificada. O Olival que se situa no final da muralha, por detrás do posto da GNR deveria ter o mesmo fim e o pedaço de terreno que se encontra no interior da curva da Santa Casa também deveria ser reaproveitado.

Para estes espaços deveria ser feito um projecto global, financiado se possível, caso contrário, avançar-se-ia a expensas próprias, destinado única e exclusivamente à requalificação destas áreas para estacionamento, com diversos níveis (em socalcos), com calcetamento e criação de sombras e espaços verdes. Resolveríamos assim, com estas centenas de novos lugares, grande parte dos nossos problemas de estacionamento. Para quem alegue que Parques Naturais e Igespares poderiam constituir obstáculos, a solução seria iniciar de imediato uma ronda de contactos e negociações para que a possibilidade fosse tentada até à exaustão. Com trabalho e bom senso, tudo se consegue.

No que diz respeito às acessibilidades defendo desde há muito que Marvão deveria de ter um teleférico. Um teleférico que partisse do Largo das Almas na Portagem, subisse a encosta, desse a volta a toda a muralha e terminasse numa pequena estação situada na zona da asa delta. Eu sei que a ideia pode parecer excêntrica ao primeiro embate mas estou convicto que seria uma enorme mais-valia.

Para além do óbvio interesse turístico (quem é que não acharia o máximo esta possibilidade de subir cá acima desta forma inovadora e ver o castelo de um prisma nunca antes imaginado?), há ainda o enorme interesse em termos de acessos. Pela experiência que tenho de outros casos, dependendo obviamente o número de cabines e da velocidade de deslocação das mesmas, calculo que pequenas unidades capazes de transportar 6 a 8 pessoas em movimento contínuo, seriam uma alternativa bem interessante à possibilidade das viaturas convencionais.

Já sei que mais uma vez teríamos de enfrentar mil e um obstáculos, Parque e entidades reguladoras do património, mas se nos Alpes, nos Pirinéus (ambas zonas protegidas) e até no Parque das Nações foi possível, porque não em Marvão? Mal daqueles que fogem sempre que lhe batem os pés. Se não houver quem sonhe, como é que a obra pode nascer?

Deixo estas propostas à consideração de quem de direito.

Seja qual for o desfecho, pelo menos a partir de hoje, sabem que têm um pai.


Marvão, 16 de Setembro de 2009

O Vice-Presidente


(Pedro Alexandre Ereio Lopes Sobreiro)

3 comentários:

santoslimaright@gmail.com disse...

Finalmente há uma proposta a estudar. Sempre me preocupou o estácionamento fora e dentro do castelo. Poderíamos começar por esta sugestão que gosto e me entusiasma.Marvão merece uma reorganização profunda apoiada em uma visão para o futuro.

Marilia Rosado Carrilho disse...

Ora aqui estão boas ideias. A do teleferico mais "problemática" para aprovar. Mas da Portagem até Marvão seria super interessante.
Mas a do estacionamento nesses terrenos... sem sombra de duvida! Até já devia estar!
Isto ajudaria, inclusive, a salvaguardar q os moradores consigam ter estacionamento (mesmo com sinal de estacionamento limitado a moradores há imensos q entram, e se enganam, e viram e tentam sentidos proibidos, e etc e tal). Eu visitei Óbidos e Monsanto sem poder passar com o carro e não foi por isso q não visitei!!! Sem moradores a vila não terá vida e não queremos isso... Pois até parece ser cada vez mais essa a tendencia.
Abraço.

Isabel I disse...

Acho muito acertada a ideia de parques de estacionamento exteriores à muralha. Se ainda não se fez, está mais que na altura de se fazer, embora vá contra certos poderes instalados que acham que se não houver estacionamento em frente das portas já ninguém vai comer ou dormir a Marvão. Vai a Óbidos, vai a Monsaraz, vai a Sortelha, isto para só falar dos casos portugues. Nesta como noutras matérias é preciso sair do cantinho para ver outras realidades.Transito e estacionamento em Marvão só para moradores. Repare na praça do Pelourinho e diga se aquilo tem algum jeito. Isabel I