quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Circos e Afins (Carta ao Sr. Tavares)


Comecemos pelo princípio, como diz o outro.

Eu adoro o Miguel Sousa Tavares. Acho o homem o máximo. O máximo a escrever, o máximo a pensar, o máximo até em estilo e postura. Sou fã há muitos, muitos anos, desde que meti a vista em cima naquilo que faz.

Até costumo pensar cá para comigo que ando deserto de o apanhar para aí num show case qualquer para lhe dar um valente aperto de mão e um abraço, se ele deixar, é claro.

Só a ele tolero que diga mal do meu Benfica. A ele, nem isso lhe fica mal.

Há uns anos, quando o Mourinho veio para o Porto, o Sousa Tavares arrasou-o num crónica inesquecível onde até gozou com a terminologia técnica com que o outro descrevia os exercícios que fazia com os jogadores nos treinos. Quando Mourinho ganhou o que ganhou (tudo!), Sousa Tavares escreveu uma crónica a desculpar-se e a render-se à evidência.

Este gajo é feito desta massa. Tem muito nível, é o que é! Também, com pais como teve, nada é de estranhar.

Para mim, o Sousa Tavares é o grande opinion maker do nosso país. O Sousa Tavares parte a louça toda, não teme nada nem ninguém e não tem pejo em ir de peito aberto em direcção aos professores todos (que são bem f*****s quando se juntam), ou passar pelo meio de uma multidão irada de estivadores (que não são nada mansinhos…) aquando da última polémica dos contentores junto ao Tejo. É um tipo valente!

O Sousa Tavares rebenta com lobbies, arreia nos políticos em igual medida, é um duro à moda antiga e ainda por cima escreve livros maravilhosos.

As suas crónicas no Expresso são a minha primeira leitura de cada edição. Há tempos postei aqui uma fantástica na qual traça um retrato negro e hiper-realista do nosso país. Na semana passada escreveu uma sobre o Outono, de uma delicadeza que é uma coisa do outro mundo.

Eu gostava de ser amigo dele e poder desfrutar do prazer da sua companhia.

Defende tão bem os fumadores que só me dá vontade de puxar por um Marlboro outra vez.

Falo no Tavares por dois motivos:

O primeiro é porque não gostei nada de uma coisa da sua última crónica. A linhas tantas, quando aborda o tema da nova portaria que impede a aquisição de animais selvagens cita Victor Hugo Cardinali e escreve: “Eu também posso fazer algo como o Cirque du Soleil, para os intelectuais de Lisboa e do Porto. Mas experimentem levar isso a Portalegre e eles vão perguntar ‘que porra é essa’?”

Meu caríssimo amigo (e agora dirijo-me a si em particular), sendo Portalegre a minha cidade, a minha capital de distrito, a terra onde este escriba desaguou neste mundo cruel, mais propriamente num quartinho do hospital velho em frente ao Convívio do Sr. Artur Matos, aquele que fica na segunda janela a contar da direita, há coisas que lhe tenho que dizer:

Para já, intelectuais não há só em Lisboa e no Porto. Eu agora assim de repente não me lembro de nenhum mas Portalegre deverá certamente também ter os seus. O Padre Patrão, meu estimado professor de Antropologia no Liceu, lamentavelmente falecido há poucos dias, sabia muitíssima coisa. Não sei se dava para ser intelectual, mas acho que sim. Para mim, pelo menos, era.

Eu até perdoo as palavras do Victor Cardinalli (o homem vale o que vale. Para além de tigres, leões, leopardos e focas anãs, não vai muito mais longe). Não lhe perdoo é a citação a si. Tem que haver algum cuidado nestas merdas. Nós aqui em Portalegre não somos propriamente labregos ou trogloditas. Temos um belíssimo Centro de Artes do Espectáculo onde vemos muitíssimos espectáculos e o Circo do Soleil seria um dos que esgotaria certamente.

Eu até tenho televisão, telemóvel, máquina de lavar a louça e outras mordomias modernas. Infelizmente não temos metro (nem de superfície sequer…), nem TGV, mas isso ninguém tem em Portugal pelo que estamos perdoados. Como temos internet e MEO, obviamente sabemos o que é o Circo do Soleil e eu até tenho amigos de cá que já viram um espectáculo deles em Lisboa. Eu nunca vi (prefiro ir ver concertos ou o meu Benfica, como vou amanhã com o Everton) mas há dias tirei umas fotografias em Munique (algumas das pessoas de Portalegre já andaram de avião...) a uma sessão promocional do novo espectáculo "Las Vegas" e acho que isso vale como prova de que sei do que se trata. Ora veja lá.



-
Por tudo isto e muitas outras razões, sugiro que da próxima vez substitua o “Portalegre do Cardinali” por uma outra localidade do terceiro mundo (há muitíssimas e o Sr. sabe porque já esteve em tantas) onde não leiam o Expresso e onde não lhe enviem textos aborrecidos a reclamar como este.

Muito obrigado.

Deste seu seguidor,

Tio Sabi
(legítimo proprietário do blogue “Vendo o Mundo de Binóculos do Alto de Marvão”)


O segundo motivo porque me lembrei agora do Sousa Tavares tem a ver com um texto, belíssimo e cheio de razão que li há uns anos e guardei para mim. Guardei com intenção. Guardei porque mais uma vez concordo em absoluto com ele e me revi nas suas palavras. Guardei-o com emoção porque sei que me ia fazer falta. Guardei porque o queria publicar agora, a escassos dias da tomada de posse do novo executivo camarário e da minha saída definitiva.

O título é “Largar lastro”.

Espero que a publicação deste texto sirva para agradecer do fundo do coração aos tantos amigos que têm por aqui passado a dar-me força (todos eles dando a cara) e calar de vez os cobardes que aproveitam o manto vergonhoso do anonimato (nenhum diz quem é, o que atesta bem o seu carácter) para me criticar.
-
(Clicar para ampliar)

8 comentários:

Marvao disse...

Caro Pedro,
você para mim é uma daquelas pessoas que até tem muito nível mas, não fosse essa sua mania de escrever sobre tudo!!

O Pedro devia saber controlar-se mais naquilo que diz/escreve, eu sei que conquistamos e com muito esforço a liberdade de expressão mas tudo tem os seus limites.

Meu amigo, eu sou professor e tenho a certeza que não sou enquanto profissional um homem F*****, como se refere no seu post.

Como todos sabem, o Pedro esteve numa autarquia e isso não lhe abriu horizontes?Não viu de perto os problemas da sua região? Talvez devesse mudar de binóculos e não olhar só do alto de Marvão e sim de perto!

Marvão não se faz só com festas, faz-se de pessoas!
Marvão não se faz sem contruir,não se faz sem conhecimento..talvez a si isto não lhe diga nada, porque os seus maiores interesses são criticar, ver o benfica e pouco mais.Deveria tornar-se mais activo e deixar as palavras e passar a acção.

Espero que a sua filhas(os), nunca tenham professores f****** e que estes para além de toda uma burocracia que têm de seguir, de ler,de avaliar e relatórios para fazer, tenham tempo para ensinar algo de bom e de útil para a vida dos seus filhos!Para que eles se tornem os intelectuais de Portalegre!

Como Professor sinto-me indignado com toda esta situção e sinto-me desiludido por pessoas como o srº não se mostrarem sensibilizados com a nossa causa, talvez isso tenha uma explicação..é que pais como o srº deixam todos os dias os filhos nas nossas escolas e pensam que a educação só se aprende na sala de aula,engana-se, os pais também são educadores.

Post´s como este mostram a realidade de um País,a falta de civismo, a falta de empenho de uma sociedade, a falta de valores morais...

Tenho pena de si, porque só se sentiu insultado pelo Srº Tavares quando este lhe chamou inculto e também por Portalegre ter falta de intelectuais.

Espero que não se sinta um dos idiotas mais bem pagos do País e que a sua profissão seja a sua verdadeira paixão!

Porque de intectual o Pedro não tem muito...

Agradeço o facto de ter lido a minhas palavras e que principalmente não se sinta zangado, entenda isto como uma critica construtiva!

Espero encontrá-lo durante o jogo..

Mac disse...

Não gosto dele. É arrogante e daquelas pessoas que têm sempre algo a dizer sobre algo e essa gente é, para mim, extremamente irritante.
O que me leva a dizer algo acerca deste post tem a ver com os professores. Estou plenamente de acordo com o "Marvão" esta treta das avaliações. São uma grande chatice, das maiores que se possam imaginar. Eu sou avaliado desde sempre e pertenço aos quadros da minha empresa desde os idos de 92. Esta porra impede-me de chegar ao topo porque não há vagas suficientes para os lugares cimeiros da minha carreira. Defendo um modelo de auto-avaliação porque só assim não dependerei dos meus superiores hierárquicos, só que nunca tive o Mário Nogueira para defender os meus interesses e poder trabalhar 6 horas por dia na Escola e o resto (e isto é que é duro) em casa. A fazer avaliações e etc (atenção à vastidão do etc.)
Vamos lá acabar mas é acabar com isto das avaliações, porque, enfim, são más. Que o digam os professores e os partidos da oposição. O resto da malta, bom, o resto da malta tem filhos.
Fizeste um bom trabalho e dou-te os parabéns. Houve gente alojada em Nisa (na Almossassa)
O resto não interessa, falaremos um dia destes.

zira disse...

AH?! professor de quê? de Português não porque não soube interpretar o texto. Além disso... pouca cultura e integridade moral deve ter para ofender uma família que não têm nada a ver com o assunto.Certo? Só por aí se vê que as suas bases Senhor Professor,não são sólidas em termos de ética. Então como é? o Pedro tem ou não nível?... É que o professor não é nada coerente... começa por dizer uma coisa e acaba por dizer outra. Valha-me Deus, como é que ele ia ofender os professores se tem na família membros que representam essa classe profissional que são a base de formação dos homens e mulheres de amanhã?
Eu sei que não devia saber de "venenos". Sei que os ocultos não tem personalidade e não passam de membros inválidos da sociedade.
Sei isso tudo, mas como mãe e avó dos atingidos pela sua língua bífida não posso ficar indiferente.
Atinja-me a mim vá... Deixe em paz a família directa pelo menos.AH ?!!! se não conseguir interpretar o meu post... peça ajuda. Faça isso. Então talvez os colegas saibam mais sobre o que esconde... A sua insapiência (veja no dicionário.Deixe que me apresente... sou a mãe do Pedro.
Se lhe tem tanto azedume... por alguma coisa será... Palavra que só me ocorre que é do sporting...He! He! He! pois mas o meu outro filho também é e não vive de mal com a vida com o SENHOR PROFESSOR.

Alzira Sobreiro

Ps. Ficou bem colocado este
ano? tem horário completo? Hã...?
Não era por dinheiro nem por um posto de trabalho que o Pedro foi vereador.Graças a Deus. Mas pode ter inveja na mesma...Não pode mudar a sua formação natural. Possivelmente nem os seus familiares conseguiram, mesmo fazendo o trabalho de casa e não o depositando na escola. Como mãe garanto lhe que sempre fiz parte da comunidade dos educadore.

Salvador disse...

E aqui me inicío a comentar este blog que à tanto tempo acompanho, mas que só agora comento.
E comento antes de mais para dar os meus parabéns ao Pedro pelo difícil trabalho realizado ao longo destes 4 anos. Goste-se ou odeie-se, o certo é que de falta de empenho niguém o pode acusar... Com festas, ou sem festas, maiores ou menores lutas, o Pedro conseguiu sempre defender o nosso concelho elevando-o, cultar e artisticamente a um patamar que até então Marvão não conhecia.
Por tudo o que fez por Marvão, aqui deixo os meus PARABÉNS, aguardando o seu regresso.

Quanto aos comentários que por aqui se leêm, em particular o deste "sr." Marvão... enfim..., pelos vistos não gosta da mania do Pedro escrever sobre tudo. Mas isto não é um blogue? e um blogue não servirá para isto mesmo? Escrever o que vai na alma? Quem não gosta, não lê!!! Era só o que faltava...

Quanto aos professores, pois... acabaram-lhes com o horário de 5 horas diárias e com os 4 meses de férias que tinham por ano, é normal que se sintam revoltados e f*****.

No entanto aqui vai um agradecimento a todos os professores que passaram pela minha vida e que me ajudaram a crescer e que me ensinaram tudo o sei hoje (ou quase tudo).

Cumprimentos cordiais...

Isabel I disse...

Que cansados estamos desta lengalenga dos senhores professores. Chega de vitimização! Como é que podemos estar sensibilizados com a vossa causa se ela é só vossa? Nós os "outros" há anos que somos avaliados,há anos que fazemos concursos, há anos que só subimos se houver vagas, etc, etc e etc. Porque acham que só vocês é que trabalham, que só a vossa profissão é desgastante, que só vocês têm responsabilidades e correm riscos e chegam cansados ao fim do dia? È muita arrogância, estamos fartos dessa conversa.

g.s.r. disse...

Possas!!! tanto que eu gosto de vir a este blog a descontrair um bocadinho. Já chega de ataques...Será que já ninguem pode escrever no seu proprio blog?. Sejam adultos e tenham em conta que o mais importante da educação é respeitar a opinião dos outros. Gosto inmenso de Portugal, até o considero a minha segunda terra, mas em alturas como esta prefiro o feitio espãnhol. Gosto como o Sr.Pedro escreve porque diz o que vai na alma...e essa nunca mente. Deveríamos ser era assim e não cínicos e fingidos.
Abraço.
Tenha calma Dna. Alzira, a fim de contas nesta vida tem que haver de todo.

Emma Serrano

g.s.r. disse...

Otra cosita, quando é que os portugueses vao a començar a ter orgulho nas coisas boas da vossa terra?. Comprende-se o que o Sr. Pedro escreve, eu acho que se falasem mal da minha terra ou da minha familia reagía igual. Só fala assim quem tem orgulho na sua terra, temos que esquecer a mania de criticar o que é "nosso"(ainda não tenho o direito de dizer que Portugal é um bocadinho meu). Mas onde quer que eu vou, mesmo em Espanha, a frente dos meus compatriotas espanholes, não tenho vergonha de dizer que Portugal é um dos países mais bonitos e mais tranquilos para viver. Aliás, Portugal me deu a coisa mais bonita que tenho: A MINHA FILHA!, COMO POSSO DEIXAR QUE FALEM MAL DE PORTUGAL??.
Ale!, a defender o nosso com unhas e dentes!!

* Perdão pelos meus erros ortográficos que devem ser muitos. Pa que logo digam que os espanhois são tão orgulhosos que não querem aprender o idioma!.

Abraços/Abrazos

Emma Serrano

carlos disse...

Chiça, sr.Pedro Sobreiro o Ser hu_
mano e´mesmo um bicho complexo e
controverso.Ainda ha´bem pouco tem_
po o sr. era um "gajo porreiro".
Agora o povo(assim que desceu do
poleiro)vem a`´Praça Publica para o
açoitar?.So´dava Festas,tem pouca cultura;tem lingua viperina,etc.
Um Plouro da cultura e´ isso mesmo
eventos culturais,festas tambem po_
dem ser cultura. nelas as pessoas
encontram-se; convivem;divertem-se
trocam impreçoes.nao sou Marvanense
nao conheço a regiao,posso nao es_
tar a par dos reais problemas,daqui
a`distancia,la´que me faz confusao,
la´isso faz.Desde o"Grito"ate´ao
"Circos e Afins",tem sido desancado
que alto la´.E´mesmo a`portuguesa.
Vem-me a`lembrança um Vilancete do
camoes.Perdigao perdeu a pena,nao
ha´mal que lhe nao venha!...
Quem tem amigos assim, nao precisa de inimigos.
Carpe diem.
Carlos Nabeiro.