segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Filigrana

-
-
O céu de Marvão visto da vidraça da Casa do Brasão, à porta do meu “novo velho” emprego, alguns minutos antes das 9 horas da manhã do dia do regresso, 26 de Outubro de 2009.

Há muito, muito tempo que eu não tinha um tempo assim, para olhar para cima, descomprometido…

Quando estava aos comandos do concelho, a ânsia de ir mais longe, de fazer, de inovar, não me permitia luxos destes. O prazer era sempre interrompido pela consciência do “ter que andar” que me castigava e me punha a mexer por dentro.

Agora que a minha casa já não tem 150 km2 mas apenas 300 metros;

Agora que posso ser egoísta e preocupar-me apenas com aqueles que amo verdadeiramente, não tendo a obrigação de olhar por todos os outros;

Agora que posso ser apenas mais um e não Aquele;

Sinto que posso ter perdido muito… mas ganhei uma paz interior que por enquanto ainda me assusta (de tão estranha que é), mas que hei-de saber tornar na filigrana dos meus dias.
-
-
-
PS: Post dedicado a todos aqueles e aquelas que neste dia… diferente, se preocuparam por mim e fosse através de um sms, de uma chamada só a dizer que sim, de um abraço ou através de um simples pensamento, estiveram comigo. Estão cá dentro. Abraço sentido.

2 comentários:

citystetica disse...

coincidencia ou muita imaginação minha ...ha de reparar que as nuvens formam a imagem do ave fenix...ou a águia do benfica!!...
Mas eu ainda continuo do Real Madrid.

Abraço

Emma Serrano e P.J.A

Nunes disse...

Por vezes os k mais te apoiam são os k ainda não te diseram nada...nem dirão simplesmente pq acreditam...