quarta-feira, 21 de outubro de 2009

(Sem) Saia Justa

Eu também fiquei tristinho com a Maitê Proença e a velhaca da reportagem na qual goza com todos nós.



Mas não suficientemente zangado para rasgar a Playboy especial em que foi estrela da capa, a que guardo religiosamente há 13 anos num sítio recôndito, livre de humidades e com temperatura constante e controlada.

Ele há coisas que nos fazem perdoar tudo…

Ora espreitem lá… (clicando aqui).


2 comentários:

Garraio disse...

cabra!!!

Nunes disse...

sei bem onde ela devia cuspir,...