quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Extra! Gazeta do Tragasal - Especial Carnaval

2 comentários:

elisa disse...

Realmente...
Nunca tinha visto nada assim. Tem resmas de imaginação e uma boa disposição capaz de fazer rir qualquer um, e mesmo os mais carrancudos não devem conseguir esconder um sorriso. Têm que dar o braço a torcer, está demais.
Aproveito para dizer que se eu fosse homem teria escrito exactamente o mesmo que escrevi em comentários anteriores. Ser mulher ou homem hoje em dia já não tem qualquer importância, e quanto ao facto de dizer gostar de mulheres eu nunca duvidei porque tem duas mulheres lindas a partilhar o seu dia-a-dia, falo de sua mulher e filha, as quais não conheço como outras mulheres da sua família, como o caso da cunhada Paula e da Maria, mas que sei serem também muito especiais.
Quanto a mim gosto que se esqueçam que eu sou mulher sem com isso querer dizer que gostava de ser homem.
Sabe como gosto de escrever e partilhar o que penso e sinto? No anonimato, para que não se criem falsas expectativas ou más interpretações. Mas você não mo permitiu e eu respeito.
Tenho uma característica que adquiri à força de muito levar na cabeça. Faço elogios mas também faço críticas se por acaso se justificar. Se alguma vez me apetecer escrever alguma não me leve a mal.
Meu elogio de hoje tem que ver com o facto de você abertamente, sem hesitações, honrar e homenagear o contexto feminino que o acompanhou durante a sua vida. Ainda mais por valorizar a sua parte feminina. Todos os homens a têm, embora a neguem. São cobardes. Você não, usa-a deixando tranparecer a sua sensibilidade. Acredito que se possa contar consigo em momentos menos bons.
Ainda me falta falar da Maria. Parece que é mesmo verdade. Esta menina une pessoas, coloca sorrisos na cara e alimenta corações.
E tenho o privilégio de lhe ensinar muitas das primeiras noções de vida, primeiras aprendizagens em cooperação com vocês família. Mas, vá fique lá só com um pouquinho de ciúmes porque na verdade eu passo os dias quase todos com ela e é claro que com outros dezoito "anjos endiabrados" como ela.
O seu jornal é o máximo, tenho um projecto guardado na gaveta de poder construir um jornal desse tipo na nossa escolinha, mas na verdade sózinha não consigo tudo. Vou continuando com a esperança de o conseguir concretizar ainda antes do final do ano lectivo.

Elisa

Pedro Sobreiro disse...

Olá Elisa, bem-vinda de novo.

Agradeço as palavras simpáticas quanto à assumpção da minha faceta digamos que "menos masculina". Os meus amigos têm certamente uma opinião bem distinta da sua e estou mais que certo que a farão chegar ao destinatário com toda a brevidade. Mas bem, não se pode ter tudo...

As suas propostas não têm caído em saco roto, sabe?

O malabarista francês do meu Circo não me fala noutra coisa senão na possibilidade de uma tournée. O Dia da Criança em Marvão (sempre um Graaaaaaande dia!) já está nos planos e o seu desejo, quem sabe se não será contemplado... Falaremos...

Quanto ao jornal, aí sim digo já que posso ajudar. Sou um entusiasta do Photoshop e do Corel e divirto-me imenso a fazer estas paródias, muito mais que quem lê, acredite! Maneiras que é assim, cá me vou entretendo com as minhas coisas, com esta minha encarnação cibernética enquanto a minha velhota costura. Serões de província, sabe como é!

Posso perfeitamente apoiá-la nessa sua vontade. Preciso que me consiga o material de base, o sumo, se possível numa maquete simples mesmo numa folha A4 para saber a orientação que quer dar aos assuntos. Depois a partir daí, eu alinhavo tudo.

Não me custa nada, a sério.

Vá pensando nisso que pode contar.

Beijinho,

Pedro