segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Vinhetas e Pranchadas - Autárquicas 2008 - Vota PB

15 comentários:

Garraio disse...

AhAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Luís Bugalhão disse...

garraio explica-me pf.

há já alguns posts que eu vejo a política marvanense a desfilar, mas não entendo nada. eu sei q sou um outsider, sei q n pertenço à confraria, mas tb me quero rir catano.

juro que não cago postas de pescada como de costume. é só mm para me rir tb.

explica-me pf, depressa.

abraço

ps esta ideia está a ficar do melhor pedro. parece-me. que há coisas que, não entendendo, não usufruo em condições.

Luis Miguel disse...

Olá amigos da tasca!

Tenho acompanhado a vida na tasca,e estava tentado a não entrar nessa vida,mas...tenho de responder ao dono da tasca,ao Sabi,ao Sr.vereador Pedro,ao meu"Padrinho",e ao meu Grande AMIGO.

A foto até está engraçada,mas peço te uma coisa, não confundas a AMIZADE com a politica.

Para mim a politica é das coisas mais sujas e estúpidas que existe a fase da terra.
E digo te que não é com essa foto que me fazes mudar de ideias.

Não assustes as pessoas, podem estar descansados que não vão ver esta cara em nenhum cartaz politico.

Eu fui feito para trabalhar e não para estar nos poleiros.

Por isso te digo vou continuar,a trabalhar,com empenho e dedicaçao em beneficio do Municipio de Marvão.

Despeço-me com um ABRAÇO para o AMIGO Tomás e o AMIGO Tó mané.

À e também um ABRAÇO para o meu "Padrinho"(Dizem que é)

-Dor de corno digo eu.

Já agora um ABRAÇO para o AMIGO Zè Luis.

À... só um á parte o Simão é cá meu AMIGO mas o Manuel Joaquim também o é.


Não me tiras mais nenhuma foto,Bobi.

Garraio disse...

AHAHHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHA

Garraio disse...

Amigo Luis:

Não sou político, logo estou um bocado afastado deste mundo de conjecturas e boatos que andam sempre de mão dada com os políticos.

A foto representa um colega meu ao centro, o Luis Miguel Barradas ladeado de dois presidentes de Juntas de Freguesia, o da Beirã e o de S. Salvador da Aramenha. O Barradas, que conheço há longa data, porque trabalhámos juntos na construção civil, aquando da construção da Barragem da Apartadura é tipo "melhor não há" a todos os níveis, quer a nível humano quer a nível de trabalho. Nunca vi este rapaz com má cara, nunca o vi dizer que não a nada (nem a uma bjeca).

Por isso o Pedro, "bicho de olhão", depressa o angariou para seu braço direito nas inúmeras gestões operacionais que um Vice-presidente de Cãmara tem pela frente, como deves imaginar. O Luis também dá ao Pedro uma confiança difícil de igualar, e isso é importantíssimo, quando a tua cabeça, por vezes, tem que pensar em três ou quatro coisas ao mesmo tempo.

Acontece que, com tanto trabalho externo exemplarmente realizado pelo Luis Barradas, as relações humanas vão-se ampliando e a popularidade está sempre em crescendo. De tal forma, que o mesmíssimo Pedro Sobreiro alvitra neste post que o Luís está a pensar apresentar uma lista independente às próximas autarquicas e que já está em contacto com os PJF'S para saber do seu hipotético apoio. Eu acho que o Pedro, conhecedor da popularidade do Luis Barradas, começa a ver em perigo a sua posição política à frente dos destinos do Município de Marvão.

No entanto, o Luís Barradas já entrou a desmentir. Não sei se isto fica "em águas de bacalhau", ou se é para ir para a frente. Como sabes, amigo Luis Buga, em política o que hoje é mentira, amanhã é verdade...

Bonito disse...

Ei...

Isto aqui tá muito bom!
Isto aqui tá bom dimais...

HeHeHeHeHe

E vai mais uma bjeca pessoal?

Grande Abraço
Bonito Dias

Pedro Sobreiro disse...

Bobizinho,

(Caro Luís Bugalhão, esta é a forma como trato o meu Barradinhas, desde o tempo do Bobby Robson… e ele me trata a mim tb. Dá para os 2, estás a ver?)

Saúdo muito a tua presença aqui pela tasca.

Só por causa disso, mesmo agora vou ali à cozinha buscar uma omelete de espargos que sobrou de um petisco de ontem e que tenho a certeza que quando lhe tirar as moscas, vai ficar uma maravilha.

Estiveste ao teu nível na resposta ou seja, EM GRANDE.

A descrição do Garraio também esteve ao melhor nível. Eu subscrevo-a na totalidade. Isto quanto à descrição do Luís. A parte da política é só mentiras do nosso amigo.

Bobizinho, tiveste o privilégio de ver a montagem antes de ser publicada. Foste o único a ter esse direito. Fiz de propósito porque sabia que tu não acreditavas que era capaz de publicá-la. Foi por isso que me chamaste maluco hoje quando falámos ao telefone.

Mas ficou bem, não ficou? Caraças!

Agora já sabes… vais estar em exposição no Parque de Máquinas na próxima quinzena!

Mas não te rales!

Meu Luís Bugalhão, agora se puder ser, eu explico também a minha versão.

Olhando assim para trás, o Luís Barradas é bem capaz de ser o meu amigo mais querido.

Não consigo recordar nada da minha infância, antes da escola e depois da escola primária, onde ele não esteja. Passámos dias e dias e dias e dias e noites a brincar juntos e gosto dele como se fosse meu irmão. A sério!

Depois, pelas voltas da vida, afastámo-nos. Eu segui na escola e ele foi trabalhar e andou por muitos sítios sempre longe de mim.

Tive a sorte de saber que ia ser meu vizinho e descobri-lo na câmara, voltar a trabalhar e estar com ele, foi das melhores coisas que me aconteceram.

O Luís é também a pessoa mais naturalmente boa que eu conheço. O Garraio tem razão e isto não é lugar comum porque é mesmo incansável e capaz de se prejudicar a si para ajudar os outros. O Luís é um profissional extraordinário e sem dúvida alguma, dos melhores que a Câmara tem porque tudo aquilo que faz, faz com amor e com dedicação.

Tens razão, Garraio (e já são vezes mais!) quando dizes que ele tem sido o meu braço direito no terreno. Seja a montar um palco, a apoiar numa festa, ou a fazer o que seja, faz tudo com uma alegria e uma boa disposição que a todos contagia e não há no concelho quem não o conheça, o respeite e lhe queira bem.

Todas estas coisas, desde a relação que temos, às coisas de que falo, fazem muita impressão, muita comichão a muita gente mal formada que o critica e aponta e goza e ele passa com uma pinta do caraças por cima deles todos.

Esta montagem que eu fiz foi para ele se rir deles ao vê-los rirem-se dele.

Pelos vistos conseguimos.

Em vez de o criticarem, mais valia que aproveitassem para aprender alguma coisinha. Nem que fosse a ser boa gente!

Ainda na semana passada, mal saído de uma constipação terrível à qual resistiu para não deixar de apoiar onde tanta falta fazia, esteve todo o dia debaixo de chuva, a desmontar, mudar de sítio e voltar a montar uma tenda que tinha de estar pronta nesse mesmo dia, em São Salvador da Aramenha, na homenagem ao padre Nuno.

Os outros podem não ver mas a mim, nada disso me escapa.

Indivíduo com uma enorme formação moral, é um COMPANHEIRO daqueles em que se pode mesmo confiar.

Para além de tudo isto, é também um pai amigo dos filhos, um chefe de família atento, um enculturador extraordinário nas camadas jovens do Arenense, onde tem ajudado dezenas e dezenas de miúdos a serem homenzinhos; e um bombeiro de craveira, não daqueles que está lá por estar, mas daqueles que lá está com paixão, com sentido de dever e de querer ir sempre mais longe.

Por tudo isso o admiro e estimo.

Como jogador de futebol, nunca jogou uma beata mas isso agora não importa nada. Os treinadores não têm culpa de não haver ninguém tão caceteiro para aquela posição.

Na vida, se o ajudarem e não lhe cortarem as vazas, há-de ir onde dele quiser porque tem mais do que valor para isso.

Ainda faltam 2 anos, amigo. Mas já tenho saudades de ti porque TU vais ser uma das coisas que mais pena me dá de deixar para trás.

Mas não te importes, nessa altura já eu bebo outra vez e havemos de nos encontrar muitas vezes para a tal imperialzinha no Choca que tanto adoramos, sempre que tu quiseres. Basta que me assobies com o nosso assobio ao muro detrás do meu quintal, ou que me toques a buzina como fazes todas as noites quando passas à minha porta. PUP! “Lá vai ele!”, digo eu à Cris.

Pois é, por estranho que pareça, nos dias de hoje ainda há amigos assim e eu dou Graças a Deus por ter dos bons, todos eles tão diferentes, mas nenhum como tu, Barradas.

Agradeço-te os conselhos sábios e as dicas que me vais dando e que me fazem mesmo acreditar quando um evento nos corre bem e me dizes na brincadeira: “Hei-de fazer de ti um vereador!”.

Acredito, Amigo! Na verdade, já fizeste!

Garraio disse...

Mais uma vez, Pedro, voltaste a comover-me.

Eu tb trabalhei com o Luis. Na melhor equipa de trabalho que tive na vida e jamais voltarei a trabalhar com nada que se pareça com aquele grupo de homens.

E se eu era um puto, com 25 anos, pois o Luis teria, 18 anitos, no máximo dos máximos. Mas foi uma experiência total.

Não volto prás obras, por uma questão de comodidade. Na altura em que decidi vir para a Câmara, foi quando direccionei a minha vida para estar perto da minha filha. E sacrifiquei a minha realização pessoal no respeitante ao trabalho. E não vou agora começar aqui a descascar na função pública e nos mamões que a compõem, senão isto dá mau resultado.

Sei perfeitamente que não exageraste um milímetro em relação ao Luis. Mas não te preocupes que, amnhã ou passado, já andam a dizer no parque ou noutro sítio qualquer: »deixa que ele há-de pagar-te, ele há-de isto, ele há-de aquilo...»

E é com estas filho-da-putices que eu não posso. Agora vou-me calar que tou mais bonito caladinho.

Luís Bugalhão disse...

boas pedro e garraio.
muitos obrigados pelos esclarecimentos. eu, com a minha ausência de emigrante de primeira água, tenho necessidade de ir conhecendo os amigos dos meus amigos. sim, que a minha ideia de pedir esclarecimentos não surgiu só para perceber a piada.
por isso, reitero os obrigados e digo ao luís miguel barradas: prazer em conhecer-te! um dia destes a gente vê-se (por aí, mt provavelmente).

para o fim, parafraseio o amigo bonito (olá companheiro): 'E vai mais uma bjeca pessoal?'

abraço

João Bugalhão disse...

Pois é meu caro sobrinho luís, desta vez quem te vem chamar a atenção para algumas falhas, sou eu…
Claro que não eras obrigado a conhecer o teu homónimo barradas, um cidadão desconhecido do portugal profundo e super “ostracisado”, mas o que já não tens desculpa, é não conheceres a família!

Ficas sabendo que o pai do dito se chama joão manuel bugalhão barradas. Não sei se o nome te diz alguma coisa? O que quer dizer, que sua avó paterna era prima irmã de manuel, que por acaso era teu avô. Sim o da outra estória, que anda a ser contada na barraquinha aqui ao lado.

Mas a ligação não fica por aqui, porque o dito, também carrega nos genes, o apelido trigueiro, que herdou dos avós maternos, e que um deles, não sei se o avô ou avó era primo direito de luísa. A heroína que teve a coragem de por no mundo artistas como eu, conceição e francisco, que por acaso foi quem te fez as orelhas…

Quanto ao Luís Barradas, não me pronuncio. Mas com tantos elogios…

Apenas dizer, que foi o meu substituto, em diversas actividades aí na terra. Com maior sucesso claro. Excepto nessa coisa de “montar e desmontar” barracas…

E meu amigo Luís Barradas, não tenhas vergonha, vem cá mais vezes beber um copo connosco. Não comeces é a beber “cerveja sem álcool”, senão assentas na perfeição para substituíres o outro…

BE: Quanto ao marinheiro do pego ferreiro, se em vez de seguir o azimute do alentejo litoral, apontasse mais vezes a bússola na direcção da terra onde viu a luz pela primeira vez na vida, ou das poucas vezes que vem, não quisesse esgotar a “branquinha” da asseiceira, talvez nã fizesse feguras destas…

Um abraço.

j. buga

Luís Bugalhão disse...

encaixo tio joao. mas sabes que isto de dever saber e não saber é cm tudo: o que para mim dá trabalho, para ti é maneira de passar o tempo. tivessem-te corrido as coisas bem em lisboa e talvez cá tivesses ficado. tivessem-te corrido bem no exército e talvez tivesses, sei lá, nos açores. e talvez apontasses, como o fazes aliás, para outros alentejos.

mas, quanto a apontar para outros alentejos... bom, quem acha que devemos apontar sempre para o mesmo lado, deve tb ter a noção que, a minha casa, lembro-me de um fds...
enquanto que algarves, leirias e onde se queira, tem sido a vida normal, não é? e tb cá tinhas quem te chamasse pelo coração. cá estiveste em apoio nas horas duras (estar-te-ei sempre grato por isso), mas tb faz falta vir às festas, e a essas tens-te baldado. ao contrário do ppl da asseiceira. e só te respondo assim baixo, para responder ao nível da estória da aguardente. nunca pensei que isso fosse conversa para a gente, mas pelos vistos é... e é pena.

já me estragaste o dia, mas não se pode evitar ter que que sentir o que os outros pensam com sinceridade.

até logo

ps prazer em conhecer-te... tio, tio-primo, primo-tio-avô... (parece o fado do outro), enfim, parente barradas. assim ainda fico mais contente por me teres sido (virtualmente) apresentado. abraço.

Tó-Mané disse...

Tareco..tareco.....
É com bastante agrado que vejo grandes elogios ao Barradas, o que nunca é demais salientar, pois é um amigo excepcional, (eu por min falo).
Atenção!!!!!
Não estamos a falar de politiquices...........
É bom ter amigos……
Sabi! Nada a dizer, *****

Abraços,

Luís Bugalhão disse...

e prontos! estendi-me ó comprido outra vez.

cenas familiares, probs transferidos para lugares que não devia, dificuldades de entendimento, noites mal dormidas...

tudo coisas q n deviam aki vir parar (às tantas n tenho o arcaboiço de q faço alarde constantemente). e daí, talvez não. como é a taxca, um gajo pode fazer figuras de vez em quando, q há-de aparecer alguém a por-nos o braço por cima e a levar-nos para casa, para assentar ideias (;-) pedro).

desculpas ao tasqueiro, desculpas ao meu tio, e desculpas aos frequentadores.

afinal o jbugas estava só a pegar comigo (ou a mangar c'o sobrinho), e eu entrei logo à mangarufa, com o arsenal todo em ready to fire.

nada q 1 telefonema oportuno n tivesse resolvido...

peace & love e viva a pepsi!

abraço

ps. a linguagem pode ser esotérica, mas não consigo, nem tenho direito a, expressar a cabeça com que estou agora, por ter colocado o comentário anterior... e logo por causa de uma coisa tão engraçada cm ter conhecido um parente, num post em que todos foram tão bacanos para mim, abrindo mais uma porta para o vosso círculo de... amigos marvanenses. se puderes, e quiseres, pedro, tira de lá a coisa (e, por tabela, esta tb). se não, deixa ficar, que não é vergonha admitir as fragilidades.

abraço outra vez

Garraio disse...

Daqui não sai nada!!!

Quem não sabe mijar, que não beba!

Se eliminarmos a ressaca, vai andar sempre tudo grosso!!!


Ná, fica ali que eu tb já tenho dito algumas babuseras e tenho que as ler todos os dias!!

Vai abraço.

Luís Bugalhão disse...

ok amigo garraio. tb acho que quem bebe e não ressaca é como quem trabalha e não recebe.

tks pelo abraço e vai um p'ra ti tb.